Um mistério (capítulo 4)

A noite estava bastante alegre como já comentei, mas pouco faltava pro fim da festa, desde já sabemos que a tristeza vai chegar pois logo teremos que voltar para nossos lares. Decidimos ir ao banheiro, fomos todos juntos como sempre. O banheiro estava vazio, nem um funcionário, claro que nós não podíamos perder a oportunidade de soltar piadas jogar água por cima da cabine do outro, pura perturbação, hehe. Logo lavamos as mãos e saímos para o corredor. Silêncio total, nenhum barulho ou sinal de música, parecia não haver mas ninguém naquele andar.
.
- Oxi, oxi, ninguém aqui? -Retrucou
.
- Como podem ter todos descido tão rápido? - Alemão já começa a desconfiar
.
- Pode ter dado o anúncio de que o shopping vai fechar mais cedo. - Sugeriu Moto.
.
Corremos até a praça de alimentação, e novamente não encontramos mais ninguém. Todas as mesas vazias e nada sobre elas, nenhum resto de comida, nada. Pudemos reparar que havia muitos celulares no chão, talvez centenas. Como isso é possível?
.
- Caramba, será que rolou um assalto?
.
- Ninguém daria a bruxa de assaltar todos e não levar os celulares, Baixinho? -Zé brincou
.
- Acho melhor corrermos daqui.
.
Antes de terminar a frase Alemão já corria para descer as escadas rolantes e percebemos que estava desligada, dois segundos depois as luzes do shopping se apagaram todas.

20 comentários:

  1. Lai,

    Que história emocionante, fico anciosa esperando até a próxima parte!
    Muitoooo bom!
    Bjs.
    Márcia

    ResponderExcluir
  2. ae vei muito massa continua logo XD

    £DD!£

    ResponderExcluir
  3. Heee, criar tensão gera curiosidade!!! Hehe!

    www.explicandomusicas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ei Laerte,

    Agora sim o trem ta começando a esquentar rsrsrs, um dia consigo ler todos e acompanhar o blog hehe

    bjooo

    ResponderExcluir
  5. Obrigado minha parceira Nanda, espero que goste da continuação! Te espero aki, abraços!


    www.sosemas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olha eu aqui de novo...
    Ai que nervoso encontrar um shopping assim! rs
    Aos poucos vou desvendando os mistérios do "Medo".
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Nanda Meireles, profundamente grato por sua visita, os mistérios de "MEDO" vão ficando cada vez maiores. Espero que goste do desenrrolar. Abraços querida.

    ResponderExcluir
  8. Medoooooooooooooooooooooo !!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Rsrsrsrs! Essa é minha intenção! Bjus!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Laerte.

    Por esse capítulo já deu p/ perceber a que a história veio.

    Ai, que medoooo! Já estou cabreira com "A Passagem" e agora lendo o seu me arrepiei! (risos).

    Ansiosa p/ o próximo!

    ResponderExcluir
  11. Que bom que gostou Carla! Quero muito ler "A Passagem", espero que goste da continuação, mais mistérias chegando. Abraços!

    www.sosemas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Agora sim, voltando a acompanhar...
    Eu sentiria medo se estivesse ali, sim =D

    ResponderExcluir
  13. Pois é, eu também, rsrs. Continue aí na expectativa pois o "segredo é repugnante", um grande abraço minha querida amiga This!

    www.explicandomusicas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Cara, que legal! Surpreendeu-me! Vou continuar lendo! Aliás, "Stand By Me"!

    ResponderExcluir
  15. Que legal! Fico feliz! Conte comigo também! A continuação vai te surpreender mais ainda ;) Abraços brother!

    www.sosemas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Esse capítulo é mais forte, hein... já começa a dar um medinho e aquela vontade de gritar "façam isso, não façam aquilo" - estou gostando muito!!!

    Beijos,

    Nanie
    @naniedias
    http://naniedias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. É sim, agora o bicho começa a pegar! Esquentando um pouquinho a história! Hehe! Bjus!

    www.viciadosemfilmesdearacaju.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. pois é né...esse é o que Alemão teria feito mesmo.hehehehehe

    ResponderExcluir
  19. Com certeza, ele é o mais forte do grupo, rssrrs.

    ResponderExcluir